Contraversão


Verônica Marques Martins
Bom Retiro do Sul
2017

A fotografia tem o poder de contar histórias, comover, chocar, fazer refletir e também ser um instrumento para trazer à luz aqueles que vivem na escuridão. Dar voz aos que não tem. A partir disso, utilizo a fotografia para contar as histórias dos animais invisíveis que parecem tão distantes de nós. Acredito que o simples ato de se colocar no lugar do outro nos permite enxergar claramente o quão absurdas são determinadas práticas. Neste ensaio, através de uma série de autorretratos, me coloco em algumas das situações que os animais vivem todos os dias. Procurando mostrar como nossa empatia deve se estender para esses animais e como podemos nos colocar no lugar deles.

Ver um humano onde normalmente estaria um animal, nos faz parar ao menos por alguns segundos para observar o quão desumana é aquela condição que o animal vive e que passa despercebida diariamente.